NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

“Vem em mim”



O que prevalece
Quando penso em você?
Mau bem-querer voa
E o seu silêncio me profana... A boca

Meus devaneios surdos
Vão despindo você
E eu me pergunto à toa
Raiará o dia de beija-lhe... A boca?

Um beijo mais sereno
Me bebendo, lábio e mel
Como fora um vinho bom
Um Castillo, um Lurton?

Um beijo mais faminto
Me lanhando corpo e fel
Como fora um pescador
Solitário e ceifador

Que coisa louca, vem em mim
Guardar você assim
Eu quase vivo da magia
Meu faro caça algum sinal... Da sua boca

Minha alma prega a solidão
Pastora minhas mãos
E me arreda do afã
Do sonho de amanhecer... Em sua boca


Glória Salles e Abel Puro
25 outubro 2008

Um comentário:

  1. Glória e Abel,


    Que seja tudo [o beijo e a ambiência] tão bom quanto os vinhos. Gostei da sutileza do paladar das quase-rimas.





    :)



    Abraços.

    ResponderExcluir