NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

quarta-feira, 28 de julho de 2010

JARDIM!


Hoje eu vou lá ao jardim, construir um banco!
Terá que ser um banco largo, não muito comprido, o suficiente para duas pessoas.
A madeira será retirada de alguns dos meus sonhos que desmoronaram, esses sonhos serão à base do banco.
Acho que colocarei nele algumas almofadas coloridas, eu mesmo vou fazê-las de retalhos, cerzidos um a um, com paciência, cada ponto um afago, um carinho, um beijo, um olhar trocado.
Serão almofadas confortáveis, daquelas que colocamos no colo, antevendo o abraço.
Vou pedir à chuva que não as molhe.
Nada de lágrimas, serão almofadas de sorrisos apenas.
Em volta do meu banco vou plantar grama macia para pisar nela sempre descalço. Assim quando o meu pé procurar o seu, não haverá nada entre eles, nem mesmo uma meia listrada, apenas nossos pés descalços...
Hoje vou lá no jardim, construir um banco!
Amanhã vou te chamar...
E pedir que sente aqui comigo!

Luiz wood

Nenhum comentário:

Postar um comentário