NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

sábado, 17 de outubro de 2009

Sentimento Analfabeto


Às vezes tenho medo de amar,
Pelo tal sofrer que não quero sentir!
O verbo amar, meu peito tenta conjugar,
Mas o coração é analfabeto, não vou mentir!

Deve ser por isso que no início,
Me coloco num suposto fim!
Para sentir dor e escutar suplício
Do peito pedindo: Cuida de mim!

Mas o meu cuidado é descuidado!
O que vou fazer com tal amor,
Que me deixa enclausurado?

Não sei! Vou viver sem querer saber!
Não sei! Vou viver seja como for!
Vai que tal amor eu aprenda a perceber!


Pergentino Júnior


Publicado no Recanto das Letras em 17/10/2009
Código do texto: T1872183

Nenhum comentário:

Postar um comentário