NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

domingo, 18 de outubro de 2009

Roseira Seca


Não espere qu’eu chore
Ajoelhado nos espinhos,
Só porque a roseira secou!

De olhos fechados esperarei
Meu destino, apenas sentindo
O perfume da flor!

Não é porque deu errado
Com a Rosa, qu’eu deixarei
De viver com a Margarida,
Um amor!

Pelo menos se essa secar,
Poderei chorar sem sangrar
Os joelhos, sentindo tal dor!


Pergentino Júnior

Publicado no Recanto das Letras em 18/10/2009
Código do texto: T1873528

Um comentário:

  1. lindíssimo poema..........Parabéns!

    Ótima semana.............Beijus!

    ResponderExcluir