NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

quinta-feira, 29 de abril de 2010

SEMPRE TE AMAREI!


Somos
Um para o outro!
Não sou eu
Para mim mesmo
A busca
O amor
A sua voz
Seu brilho
Sentimentos simples
Um carinho no rosto
Um bom dia diferente
Um te amo cheio sorriso
Apenas amar...
Dormi de conchinha
Comer brigadeiro na mesma colher
Correr num jardim aberto
Cair num abraço criança
Num sorriso puro de um amor
Sem limite para fim...
Mas não vivi nessa solidão
Solidão essa que para você é amiga
Para mim sofrida, dolorida numa escuridão sem fim.
E esse vazio desse grande amor
Me fez dormi em lagrimas acordar sempre na esperança
De um dia ser diferente...
Mas passaram meses...
E eu esperei cada dia, cada noite, cada amanhecer...
E você nunca veio.
E nesse nosso silêncio forçado
Nessa luta interior meu coração
Começou a falhar...
Suas batidas foram mais doloridas
Mas cansadas.
E me fez adoecer
Onde senti a minha hora
Hora de parti
E por maior que esse amor
Por mais eterno seja ele
Por mais dor que venha ainda doer
Não vai doer mais do que já dói viver assim!
Sem ti!
Então vou parti!
A saudade será eterna
E meu amor levará como tatuagem
Na pele nua do meu corpo.
Em cada vez que me despir
Saberei que esperei despir-me para você!
E isso seguira a minha vida!
Até um dia meu coração então parar.
E a dor não vir!
Adriana Leal

2 comentários:

  1. Olá! Como sempre, existe muito sentimento à flor da pele nos poemas da Adriana. Beijo Luso

    ResponderExcluir
  2. É assim a vida...um misto de emoções; são os pequenos gestos, as coisas simples que fazem a vida ter graça; temo-los....nem sempre lhes damos o devido valor, mas a vida de repente nos troca as voltas e aparecem os desencantos...os tormentos...as dores. Mas ela também sabe ser generosa...todos os dias há um novo começo e com ele a esperança de que os encantos voltem; às vezes demoram, mas há que acreditar que os teremos de novo. Um beijinho e parabéns
    Emília

    ResponderExcluir