NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

PAIXÃO


Nossos desejos acordam
do profundo torpor
Que sabota nossas razões, e nos harmoniza
e em movimento encontrado sem ensaios
Contemplam-se como sinais de que existimos...
Deve ser os cheiros que se misturam
Nessa alquimia que transforma os sentidos...
Onde deixamos passos bambos,
ficam pegadas de pés afoitos de coragem,
marcando o chão devagar...
Nossos corpos ...
Chão irreverente de nossos tatos ávidos
Que neste alarido de intensas sensações
Vêem uma expectativa que sustenta
em poemas nossas almas,
derramadas em emoções.
Que fenecem e (re) surgem dentro da noite sedenta...
É de madrugada que somos exatamente o que
desejamos ser, e é nela que vemos nossos gestos
Como tecidos suaves, que vestem-se
de uma armadura de imortalidade...
Turva e curva nossas visões
com a dimensão que adormece nossos medos...
Então nestas águas profundas,
trafegamos absolutos.
Deixando desprendidos,
escoar toda nossa essência...

Lupi Poeta & Glória Salles
11 setembro 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário