NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

quarta-feira, 3 de março de 2010

Cheiro de Passado


Ao lado do jardim
Eu sentava sempre
- Uma rosa me sorria em resposta
A brisa suave, cheiro de mar;
Cadeira de balanço
No balanço da vida.

Em meus braços
Tua herança
No ensaio infantil
A embalar um sonho
- E uma rosa me responde
Com seu doce perfumar!

Cadeira de balanço... Num ritmo só
E o olhar sábio, fixando a rua
Num ponto qualquer
Doce herdar, deste ritual matinal,
As pedras em silencio
O beijo da rosa vermelha encantada
E o jardim permanece
O mesmo a cada dia
Sem o rangido
Da velha cadeira de balanço...

César Rabelo

Um comentário:

  1. Obrigado querida
    muito me honra em ter
    neste espaço
    um poema meu

    Sinto-me Feliz

    Beijos

    ResponderExcluir