NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

quarta-feira, 11 de março de 2009

Perdido...Encontrei!


Perdido... Encontrei!
Do universo dos seus sonhos
Faço um verso e componho
Tento buscar um traço,
No traçado do compasso

Uma linha, uma brisa... Uma música
Fascinam e me ensinam o caminho
Tento capturar a sua alma
Numa inspiração que inflama

Desvendar sua essência
Com sutileza e consciência
Mergulhar nos mananciais de seus desejos
Alimentando tudo o que mais almejo

Encontrar os seus lábios
Delicados... Neles pousar os meus
Aconchegar-me em seu peito
Sentir o teu bater com jeito

Buscar em ti tudo que me falta
De carícias do teu colo macio
Tudo que me completa
Que deixa em alegria repleta

Criar contigo laços invisíveis
De amizade forte e sensível
Que se prendem tênuamente
Pelo ato do amor sensato

E que acariciam, brincam, encantam
Deixando-nos livres, leves e soltos
Ser parte da ilusão
Mais bela da paixão

Que nutre a tua alma
Acaricia, beija e acalma
Ser a pena que esboça planos
Sem quaisquer desenganos

Ser a linha que brinca com os caminhos
Na belo enredo dos gravetos do ninho
Ser a brisa que refresca seus dias
Que beija suave a tua face e acaricia

E a música que embala seu sono
Te põe de ninar como menino
No universo dos seus sonhos
Eliminando as dores medonhas

Quero me encontrar contigo
Para apreender a conjugar
Poder também me perder...
Nas entranhas do verbo amar

Completamente...

Dueto: Roberta Teperino e Hildebrando Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário