NELAS VEJO MINHA ALMA

NELAS VEJO MINHA ALMA
A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Seguidores

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

CADÊ O AMOR?

Onde estás amor?
Por que todos te têm
e eu não?
Serei eu o culpado,
o insensível, o equivocado?
Ou então, um egoísta,
um artista, um sem-compaixão;
aquele, que se auto-engana,
que só ama com o corpo
e nunca com o coração?
Será que morrerei
sem te conhecer,
sem te saborear,
enfim, sem te vivenciar?
Quão... preciso de você!
Vem, amor, se achegue;
anseio-te, me aconchegue.
Não se oculte desse romântico;
quero ouvir o seu cântico,
a me levar e elevar.
Amor...
Queira-me como eu te quero,
permita-me ser feliz,
bem sabes que só tive paixões,
mas foi você que eu sempre quis!
Antônio Poeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário